o-que-e-uma-hernia-e-qual-o-seu-tratamento

O que é uma hérnia e qual o seu tratamento?

As hérnias são umas das principais razões clínicas que levam as pessoas a se afastarem do trabalho. Na maioria dos casos, elas não causam muitos impactos à saúde do paciente. Contudo, é importante que sejam tratadas para evitar o quadro de hérnia estrangulada.

Não sabe o que é isso? Então, continue a leitura do texto para entender como essa condição acontece e conhecer os tratamentos disponíveis.

O que é hérnia?

É uma doença caracterizada pelo escape total ou parcial de um ou mais órgão através de um orifício que se abriu nos tecidos que revestem e protegem os órgãos internos. Geralmente, essa protrusão afeta o abdômen, mas o cérebro e a coluna também podem ser afetados.

Quando o escape é na região abdominal, a hérnia pode ser inguinal, epigástrica, umbilical, de hiato, incisional ou diafragmática. Se for no cérebro, é chamada de hérnia cerebral, e a hérnia de disco pode afetar a coluna vertebral.

Quais são os tipos de hérnia?

As hérnias variam de acordo com a região ou o órgão afetado. Os diferentes tipos de hérnia são:

  • Inguinal: quando o escape do órgão ocorre na parede abdominal da virilha;
  • Epigástrica: ocorre na região acima do umbigo e se caracteriza pelo escape do tecido adiposo ou do intestino;
  • Umbilical: é o tipo mais comum em crianças e está relacionada ao enfraquecimento dos músculos abdominais;
  • Hérnia de Hiato: quando o estômago extravasa por uma abertura no diafragma;
  • Incisional: ocorre após uma cirurgia abdominal, se aproveitando da cicatrização do abdômen e da fraqueza dos músculos da região;
  • Diafragmática: é um defeito congênito que permite que um órgão da região abdominal se mova para dentro da caixa torácica;
  • Cerebral: ocorre quando estruturas do cérebro se deslocam para outras cavidades cranianas, para o exterior da caixa craniana ou para o forame magno;
  • Hérnia de disco: quando há o deslocamento dos discos intervertebrais, em função do desgaste, que faz com que as terminações nervosas da coluna se comprimam.

Como uma hérnia é estrangulada?

Em pacientes portadores de uma hérnia da parede abdominal, pode ocorrer de uma alça do intestino ou um fragmento de gordura ficar preso no orifício pelo qual ocorreu a protrusão. Quando há apenas a obstrução intestinal, dizemos que a hérnia está encarcerada.

Se o intestino ficar preso de forma muito grave, o abastecimento de sangue será cortado, provocando, portanto, o estrangulamento. Sem a presença de sangue, o órgão pode gangrenar em até seis horas.

Se houver a gangrena, a parede intestinal irá necrosar, o que pode provocar um quadro inflamatório ou uma infecção da cavidade abdominal, choque ou até a morte do paciente.

Quando ocorre o estrangulamento, o paciente pode sentir uma dor incapacitante, vermelhidão, dor abdominal, sinais de infecção, febre, prostração, náuseas e vômitos.

Como tratar?

Com exceção da hérnia umbilical, todos os outros tipos de hérnia da parede abdominal podem ser estranguladas. A melhor opção de tratamento é a cirurgia de reparo. Esse procedimento tem por fim fechar ou revestir a ruptura do órgão.

Esse fechamento serve para evitar que o conteúdo abdominal não deslize para fora. A cirurgia também pode ajudar a diminuir os sintomas da hérnia. Por ser uma situação grave e emergencial, a cirurgia de reparo do estrangulamento deve ser iniciada em até 24 horas. 

É assim que se caracteriza o quadro de hérnia estrangulada. Apesar de ser uma condição rara, o paciente precisa estar atento aos sintomas e iniciar o tratamento da doença o quanto antes. Quer saber mais? Clique no banner e saiba mais sobre cirurgia geral.

Cirurgião Bariátrico e Metabólico no Rio de Janeiro​

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp